Qual mulher não viu o filme “Sex and the City” e não morreu de vontade de conhecer os Emirados Árabes?

É engraçado ver como uma região que era apenas um grande deserto, conseguiu se tornar uma das cidades mais modernas e desenvolvidas do mundo. É sério. O luxo do luxo do luxo elevado ao cubo é o minimo do que você vai encontrar em Abu Dhabi.

A cidade é relativamente nova, continua a ser construída e está louca pra atrair o turismo. Então o foco deles é esse, fazer você se sentir a última Coca Cola do deserto. E você se sente.

A chegada por lá é impactante. Somos jogados em uma cultura completamente diferente da nossa, muita ostentação, burcas, regras e leis que nem imaginávamos que existiam, e acredite, seguir elas e usar burca mesmo com 46 graus pode ser divertido.

PRIMEIRO DIA A LÁ CARRIE NO DESERTO

Hoje nosso dia começa na Mesquita Zayerd – A principal de Abu Dhabi e a segunda maior do mundo.

Pra quem não sabe, mesquita é o local onde os muçulmanos praticam suas orações. Aqui no Brasil não estamos acostumados a encontrar mesquitas, até porque existem pouquíssimas e a religião não é predominante como nos Emirados Árabes. Mas por lá, elas são facilmente reconhecidas e encontradas com frequência.

Funciona basicamente assim: Quanto mais estonteante a mesquita for, mais poderoso é quem a fez.  No caso dessa mesquita, a segunda maior do mundo, o vice-presidente Zayerd e fundador da cidade, têm os créditos! Ahhh e uma conta bancária pra lá de gorda! Aparentemente ele gastou 1,5 bilhões de dólares pra construí-la. Achou muito? Pois é, mas segundo ele, ele só queria criar um ambiente perfeito pra ser enterrado. Ok Sheik, you did it!! Como bom Sheik, não economizou nem um pouquinho e todo esse dinheiro pode ser nitidamente visto em cada detalhe dessa mesquita, desde os mármores nobres de macadâmia até o ouro de 24 quilates e cristais de murano que estão literalmente por toda parte. Não acaba por ai. As pinturas florais – encantadoras – foram feitas por artesões italianos, já o tapete persa – o maior do mundo – foi confeccionado durante um ano por mais de 1200 mulheres iranianas. Da pra entender o nível de detalhe e perfeição?

Essa mesquita foi um dos lugares que mais me impressionou na vida. O “Uauu” era emitido a cada 35 segundos. A ostentação é inexplicável, só vendo pra entender.

Assim que chegamos lá, fomos orientados a vestir a burca, por mais que sua vestimenta seja adequada, não é permitido entrar sem. Tava quente viu, 46 graus, mas acredite, foi divertidíssimo.

A primeira coisa que vocês podem pensar é: “Que nojo, deve cheirar mal”. Vamos lá, estamos falando dos Emirados Árabes! Depois de ser usada, a burca vai diretamente pra lavanderia e fica disponível passadinha e super cheirosa com perfume oriental. Esses árabes não estão de bobeira não. Pés descalços e lá fomos nós! Amamos!

Bom saber:

  • A entrada é gratuita.
  • Não ande no pátio da Mesquita.
  • Não tire fotos desrespeitosas.
  • Não tire fotos sem a burca nem mesmo em frente a Mesquita.
  • O passeio é super rápido, chegue cedo pra pegar a mesquita vazia.

 

Parque Ferrari

O parque da Ferrari é outro forte foco de turismo em Abu Dhabi, mas confesso que foi uma enorme decepção. O parque é muito desorganizado, exemplo:
– Ele abre 10h, mas todas as atrações – até os restaurantes – só abriram as 14h.
– A maioria dos brinquedos devem ser pagos a parte, mesmo comprando o ingresso do parque.
– Além disso, os brinquedos tiveram que ser agendados pra irmos horas depois, tipo um Fast Pass da Disney, a diferença é que o parque estava vazio.
– Por último, mesmo os brinquedos estando sem filas, éramos enrolados horas apenas para criar uma fila. Achei tudo uma zona.

O legal do parque realmente são as duas montanhas russas que ele oferece e que são as mais rápidas do mundo! Meus amigos ficaram enjoados o dia inteiro hahaha Uma loucura!

Ps: Se você estiver indo pro parque com aquele objetivo de dirigir uma Ferrari, vá preparado, providencie uma carteira de habilitação internacional, a leve com você e se planeje pra pagar caro pelo passeio.

Eu ouvi 1001 criticas negativa antes de ir e quis conhecer mesmo assim pra ter a MINHA opinião de “não vale a pena”. Infelizmente meus amigos estavam certos, mas vá e tomara que você tenha mais sorte do que nós. 😉

Yas Mall

Saindo do Parque da Ferrari, você já estará no Yas Mall, um dos shoppings mais importantes de Abu Dhabi. Lá você encontra todas as grifes, das populares, como H&M até as luxuosas como Chanel e etc.

Se quiser apenas as luxuosas, vá para o X Mall.

Por falar em luxo, você não pode sair de Abu Dhabi sem conhecer o Emirates Palace – Um dos hotéis mais luxuosos do mundo !!

Lá aquela criancinha da novela “o Clone” ia ficar rouca de tanto gritar “Ixalá”! Gente, é ouro literalmente em todos os lugares, é sério, na fachada, na decoração, nos quartos, no caixa eletrônico do lobby e até no café, nos chocolates e nas sobremesas. O luxo é desnorteante. Pra onde quer que você olhe, há materiais nobres como mármore, madrepérola, seda e cristais. Pra vocês terem uma ideia, são mais de mil lustres e o maior deles pesa 2,5 toneladas.

O hotel não leva o nome de palácio à toa, não! Pra quem não sabe, existe uma área reservada à família real. Lá, moram o Sheik de Abu Dhabi, as sete mulheres dele e uma penca de filhos. Eles, no entanto, não são vistos nas áreas comuns do edifício. Possuem um esquema forte de segurança e ficam em uma parte isolada.

Não há números oficiais sobre quanto foi gasto na construção do hotel, mas costuma-se dizer que o valor ultrapassa os US$ 3 bilhões e que é superado por apenas um hotel no mundo, o Marina Bay Sands, em Cingapura. Não preciso nem falar que já estou louca pra conhecer esse tal de Marina Bay né.. hahha

Apesar de não existir oficialmente a classificação “7 estrelas”, o Emirates recebe esse título. O hotel é simplesmente magnifico, mas só pode conhecer se você for hóspede ou tiver reserva em algum dos restaurantes, ou seja, peca pro seu concierge providenciar a sua e jante por lá,

Ahhh era ele a fachada do hotel do Sex and The City,o filme.

SEGUNDO DIA

Curtam o hotel e façam um Safári no deserto

Eu infelizmente não tive tempo de fazer a programação do segundo dia, mas daria tudo pra ter feito, então façam e depois me contem. Até porque não deve ter coisa melhor do que ver o pôr do sol do meio do deserto e depois ficar no silêncio admirando o céu super mega estrelado que só o deserto tem.

Então selecionei um dos passeios que mais agrada por lá. O tour no deserto! Quer uma dica? Não faca o da manhã, é muito quente, escolha o do final de tarde. Aproveite e desfrute de tudo que ele oferece. Faca o rali nas dunas, passeie de camelo, jante num piquenique no deserto com show de dança do ventre, aprecie  o pôr do sol, o céu estrelado e se divirta com as roupas típicas! Um dia clássico no deserto, melhor impossível.